fbpx
Pular para o conteúdo
Início » Como ajudar a criança a desenvolver a fala: 5 atitudes simples e funcionais

Como ajudar a criança a desenvolver a fala: 5 atitudes simples e funcionais

Seu filho está com dificuldades para falar? Entenda como ajudar a criança a desenvolver a fala com atitudes simples do dia a dia. 

É só o bebê começar a balbuciar que a expectativa pelas primeiras palavras começa a surgir. 

Para os papais, acompanhar todo o desenvolvimento da criança é muito especial, mas a fala é uma das ações mais aguardadas. 

Isso porque esse momento tão significativo pode transformar tudo: a criança aprende a se expressar com palavras, os pais conseguem entender melhor o que o pequeno deseja e as interações se tornam mais fortes e fáceis

Porém, quando tudo isso não acontece tão rápido quanto a família gostaria, começam a surgir algumas  perguntas: com qual idade as crianças começam a falar? Será que meu filho tem algum problema? Devo procurar ajuda médica?

Sem dúvida, a fala é um grande marco na vida dos pequenos, mas é comum que nem todos desenvolvam esse tipo de comunicação verbal com a mesma idade. 

Por isso, hoje vamos apresentar quais atitudes você pode ter ao ajudar a criança a desenvolver a fala.  Pronto para descobrir? Então leia o conteúdo até o final!

Com qual idade as crianças começam a falar? 

A maior dúvida dos pais, ao perceberem uma dificuldade de fala nos pequenos, é pesquisar até que idade a criança começa a falar.

Em geral, com um ano e seis meses a criança é capaz de falar algumas palavras simples como “mamãe”, “papai”, “sim”, “não”. 

Algumas crianças podem desenvolver a fala antes disso, mas normalmente crianças menores ainda se encontram na fase do balbucio. 

Aos 2 anos, grande parte das crianças já são capazes de falar palavras inteiras, e em alguns casos até mesmo formar frases incompletas — possivelmente com trocas fonológicas, muito comum durante a infância.

Apesar de cada criança ter o seu ritmo de aprendizado, a partir dos 3 anos, caso o pequeno ainda não use a linguagem verbal, o mais indicado é buscar o acompanhamento médico para ajudar a criança a desenvolver a fala. 

Como ajudar a criança a desenvolver a fala com 5 atitudes simples 

  1. Converse com seu filho

A primeira dica de como ajudar a criança a desenvolver a fala pode parecer simples, por vezes até boba. Mas muitos pais ainda deixam essa etapa tão importante de lado. 

Para que seu filho comece a falar, para ele querer conversar, é necessário estabelecer um diálogo — e isso deve acontecer muito antes da criança começar a falar. 

Ou seja, você deve iniciar uma relação interativa com o pequeno, mesmo quando ele ainda não pode responder com palavras. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Stanford, crianças de pais que conversam diretamente com elas, desde o primeiro dia de nascimento, tendem a desenvolver a fala mais rapidamente. 

Ainda de acordo com o estudo, a conversa entre pais e crianças pode favorecer o desenvolvimento cerebral dos pequenos. 

Na prática, isso significa que entre duas crianças da mesma idade, aquela que vive em um ambiente comunicativo pode apresentar uma diferença equivalente a dois anos a mais em aspecto de desenvolvimento infantil.  

  1. Dê sentido às interações comunicativas

Enquanto a fala não está completamente desenvolvida, é na linguagem corporal que a criança irá se apoiar. 

Imagine que o seu filho apontou para uma jarra de água, por exemplo. O que você faz? 

Ao invés de apenas colocar a bebida em um copo e oferecer, aproveite o momento para ajudar no desenvolvimento da linguagem verbal e no aumento do vocabulário. 

Diga coisas como: “você quer água, filho? Saiba que beber água é muito importante? Toma aqui a sua água”. 

Assim, além de dar sentido a sua tentativa de comunicação, você pode ensinar o nome de determinada coisa, objeto, pessoa, para ele saber como dizer nas próximas vezes, quando se sentir confortável para tal. 

  1. Use menos a linguagem infantilizada 

Falar a linguagem das crianças é um costume entre os pais, especialmente quando um novo bebê chega na família. 

Apesar de ser normal durante os primeiros meses de vida, ao identificar um atraso, essa pode ser uma das piores formas de como ajudar a criança a desenvolver a fala. 

Por exemplo: se seu filho está crescendo, mas continua falando “au au” ao ver um cachorro, “nanana” quando pede uma banana, “tetê” quando pede por leite, talvez seja hora de intervir. 

Quanto mais exposto às palavras, maior será o vocabulário do seu filho e mais rápido ele irá falar. Ao invés de incentivar a linguagem infantilizada, como chamar um cachorro de “au au”, comece ensinar qual o nome correto de cada coisa. 

  1. Conte e leia histórias 

Falando em vocabulário, o hábito de contar histórias não pode ficar de fora na hora de ajudar a criança a desenvolver a fala. 

Se seu filho se interessa por livros de figuras, por exemplo, essa pode ser a forma ideal para aprender novas palavras

Aproveite um livro do qual ele goste e trabalhe com ele repetidas vezes. Pode ser cansativo contar sempre a mesma história para a criança, mas o resultado no desenvolvimento da fala e percepção são incontáveis. 

Agora, se o seu pequeno não demonstra interesse em livros, nem tudo está perdido: se apegar a imaginação também pode ser uma forma de ajudar a criança a desenvolver a fala. 

Invente narrativas sempre que possível, seja sobre um animal que é visto na rua, uma pessoa conhecida da família, ou até mesmo sobre um objeto durante uma brincadeira. E, claro, estimule a participação da criança na formação dessa história! 

  1. Evite o uso de telas 

Muito tem se falado sobre o uso de telas por bebês e crianças, e os impactos que esses aparelhos eletrônicos podem trazer para o desenvolvimento dos pequenos. 

Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), crianças de até dois anos não devem ter acesso a telas nem mesmo de forma passiva, sem interações, como acontece com a TV. 

E tem mais: segundo um estudo publicado no Journal of Developmental and Behavioral Pediatrics, o tempo excessivo de exposição a telas pode atrasar o desenvolvimento da linguagem em crianças de até 1 ano e meio. Motivo suficiente para evitar as telas e aproveitar esse tempo com as dicas acima, certo?

Mesmo com a sua intervenção, a dificuldade de fala do seu filho não apresenta melhora? Busque ajuda profissional

Na CenttralMed você pode realizar o acompanhamento pediátrico do seu filho sem burocracia ou tempo de carência. Conheça mais sobre o programa Consultas do Bem e conte com um profissional para ajudá-los nesse momento tão desafiador e importante.