Início » Calendário de vacina da criança: conheça as doses essenciais para livrar seu filho de doenças

Calendário de vacina da criança: conheça as doses essenciais para livrar seu filho de doenças

Calendário de vacinação da criança

Se você tem filhos ou crianças especiais em sua vida e quer protegê-los ao máximo de doenças, chegou a hora de entender a importância do calendário de vacina da criança.

Mesmo com as campanhas frequentes de vacinação e as doses gratuitas oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a imunização das crianças tem deixado a desejar.

Ao menos é o que revela os índices do Programa Nacional de Imunização (PNI) sobre a cobertura vacinal infantil.

De acordo com o PNI, pela primeira vez no século, o Brasil não atingiu a meta de nenhuma das principais vacinas infantis em 2020. Um dado alarmante para o momento atual, em que enfrentamos uma pandemia mundial.

Na prática, pode-se dizer que metade das crianças brasileiras não receberam as doses previstas no calendário de vacina da criança.

E, em meio a esse cenário, assistimos o retorno de algumas doenças erradicadas, que poderiam ser evitadas com uma vacinação adequada.

Apesar de ser a maneira mais poderosa de oferecer proteção para crianças, manter a caderneta de vacinação infantil em dia é um desafio para muitos pais.

Por isso, hoje vamos explicar a importância da vacina para livrar seu filho de doenças e quais as doses mais importantes do calendário de vacinação da criança.

Vamos nessa?

Por que a vacinação da criança é tão importante?

O ditado popular “melhor prevenir do que remediar” tem tudo a ver com a importância da vacinação, e iremos mostrar o porquê.

A vacina é uma das principais medidas de prevenção contra doenças, sobretudo as que podem levar ao óbito.

Isso porque, uma vez em contato com o organismo humano, ela ajuda o corpo a desenvolver proteções contra vírus e bactérias que provocam doenças graves.

E como isso acontece? Durante a vacinação, são injetados ou ingeridos via oral os agentes infecciosos que o organismo precisa aprender a combater. Mas não se preocupe, não há perigo!

Diferente da doença efetiva, na vacina o vírus ou bactéria está presente de forma enfraquecida, ou inativa, incapaz de produzir a doença.

Uma vez em contato com o organismo humano, ele ajudará o corpo a desenvolver a imunidade necessária para impedir um novo contágio. 

E é exatamente por isso que o calendário de vacinação da criança é tão importante: além do desenvolvimento físico, motor e cognitivo, evoluir o sistema imunológico dos pequenos é fundamental para livrá-los de doenças.

Por mais que efeitos colaterais possam aparecer (e esse é um dos maiores medos dos pais), eles são irrelevantes perto dos ganhos que a vacinação infantil oferece.

Quais as doses do calendário de vacina da criança para os primeiros anos de vida?

A vacinação é essencial durante os primeiros anos de vida para garantir um crescimento saudável.

O calendário de vacina infantil é o planejamento oficial, orientado pelo Ministério da Saúde, que deve ser seguido para que nenhuma dose seja esquecida.

Todas as vacinas indicadas estão disponíveis gratuitamente na rede pública de saúde, mas também podem ser encontradas na rede particular com alguns benefícios extras.

Confira, abaixo, as doses indicadas pelo calendário de vacina da criança, qual proteção oferece e quando devem ser aplicadas.

BCG

Vacina para proteção contra quadros graves de tuberculose. Deve ser aplicada em uma única dose antes do primeiro mês de vida.

Hepatite B

A vacina contra a doença Hepatite B deve ser aplicada em três doses: ao nascer (de preferência nas primeiras horas para evitar uma possível transmissão da doença da mãe para o bebê), com 1 mês e a última com 6 meses.

Hepatite A

A vacina para proteção contra a doença Hepatite A entrou no calendário de vacina da criança recentemente, em 2017. Sua aplicação é realizada em dose única e deve ser feita em crianças entre 15 a 23 meses.

Pentavalente

A vacina Pentavalente oferece proteção contra:

  • Difteria
  • Tétano
  • Coqueluche
  • Hepatite
  • Haemophilus influenzae do tipo B, causador da meningite

Sua aplicação ocorre em três doses: aos 2 meses, aos 4 meses e a última aos 6 meses. A vacina precisa ser reaplicada duas vezes: aos 15 meses e aos 4 anos.

Poliomielite (VOP)

Proteção contra a poliomielite, conhecida como paralisia infantil. É aplicada em três doses, aos 2, 4 e 6 meses, com reforços aos 15 meses e 4 anos.

Rotavírus Humano G1P1

Vacina para proteção contra o rotavírus, causador de gastroenterites, um dos principais motivos de óbitos de crianças menores de 5 anos. Deve ser aplicada em duas doses, aos 2 meses e aos 4 meses.

Pneumocócica 10 valente

A vacina Pneumocócica oferece proteção contra bactérias que causam doenças como:

  • Meningite
  • Pneumonia
  • Otite
  • Sinusite, entre outras.

Sua aplicação acontece em 3 doses: aos 2 meses, 4 meses e 6 meses, com reforço quando a criança completar um ano.

Meningocócica C Conjugada

Vacina que protege contra meningite e quadros de sepse (doença com sequelas como surdez, epilepsia e outras lesões cerebrais). Deve ser aplicada aos 3 e 5 meses. Seu reforço deve acontecer aos 12 meses.

Febre Amarela

Proteção contra a doença febre amarela com aplicação aos 9 meses. Seu reforço pode acontecer a cada dez anos, caso seja necessário.

Tríplice Viral

A Tríplice Viral garante proteção contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela e deve ser aplicada aos 12 e 15 meses.

Papilomavírus Humano (HPV)

Vacina contra o HPV, vírus do papiloma relacionado ao aparecimento do câncer do colo de útero e verrugas genitais. É aplicada em três doses, com intervalo de 6 meses, em meninas de 9 a 14 anos e meninos de 12 a 13 anos.

Leia também: Entenda as diferenças de cada uma das fases do desenvolvimento infantil 

Pronto para colocar a caderneta de vacinação do seu filho em dia?

Manter a vacinação em dia é uma atitude de empatia: além de garantir a proteção individual, evita o reaparecimento de doenças que no passado levaram pessoas a óbito.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, atualmente, previne-se cerca de 2 a 3 milhões de mortes por ano com o programa de imunização.

Sabemos que a hora da “picadinha” pode ser dolorosa, mas pense nesse momento como um cuidado especial que o seu pequeno teve a oportunidade de receber.

Agora que você sabe a importância da imunização infantil, compartilhe essa informação em suas redes sociais para que outros pais também descubram como funciona o calendário de vacina da criança.