fbpx
Pular para o conteúdo
Início » Como a diabetes afeta o coração: dicas para cuidar da saúde

Como a diabetes afeta o coração: dicas para cuidar da saúde

A diabetes prejudica o coração e pode desencadear uma série de problemas mais graves. Veja as dicas da CenttralMed e aprenda como evitar complicações e ter uma vida mais saudável

Você sabe como a diabetes afeta o coração? Pode parecer um problema de saúde comum e fácil de lidar, mas é necessário atenção em seu tratamento e acompanhamento médico para evitar complicações.

Isso porque a diabetes prejudica o coração e pode desencadear doenças mais sérias. Em todo o mundo, cerca de 80% dos pacientes com diabetes tipo 2 morrem por causa de problemas cardiovasculares, segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF) – o dobro de mortes causadas por HIV, por exemplo.

Só no Brasil, o problema afeta 13 milhões de pessoas (6,9% da população), um dos maiores índices mundiais. Até 2030, estima-se que haverão 578 milhões de diabéticos em todo o mundo.

Pacientes com diabetes têm predisposição a doenças do coração, problemas nos nervos, órgãos e vasos sanguíneos. Com cuidados diários, é possível prevenir e evitar complicações. Veja por que e como a diabetes afeta o coração, e quais hábitos incorporar ao cotidiano para manter a saúde.

Por que a diabetes afeta a saúde?

Existem dois tipos de diabetes, a tipo 1 e a tipo 2. Ambas caracterizam-se pela incapacidade ou produção mínima de insulina, um hormônio usado para controlar os níveis de açúcar e dilatar os vasos sanguíneos.

No primeiro, há um defeito imunológico genético no organismo, que torna a produção de insulina insuficiente. Então, o açúcar permanece no sangue e o excesso provoca inflamações. Esse tipo costuma ser diagnosticado durante a infância e adolescência.

O Brasil possui a terceira maior população de crianças e adolescentes com diabetes tipo 1.

Já na diabetes tipo 2, o corpo não produz ou produz uma pequena quantidade de insulina que não é aproveitada pelos órgãos. Neste caso, a doença está relacionada a hábitos ruins, como obesidade e sedentarismo. Quem tem familiares com o problema, também está predisposto a desenvolvê-lo.

Então, devido às disfunções no organismo, o sangue fica cheio de açúcar, a chamada hiperglicemia. Ela provoca o surgimento de placas de gordura – partículas consideradas tóxicas – e o aumento do colesterol ruim. Ambos restringem o fluxo sanguíneo. Em consequência, o coração recebe menos sangue e oxigênio.

De acordo com dados da nona edição do Atlas de Diabetes, lançado em 2019, também pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), o problema afeta 463 milhões de pessoas entre 20 a 79 anos. Desses, 90% dos casos são de diabetes tipo 2. 

Esses números mostram que, cada vez mais, diversas pessoas adotam um estilo de vida repleto de maus hábitos, sem se dar conta de que, como consequência, tornam-se mais propensos a desenvolver doenças cardiovasculares.

Outro estudo, feito pela Universidade de Chester, na Inglaterra, mostrou que 80% dos pacientes com a diabetes tipo 2 morrem por causa de problemas no coração. 

Para a IDF, esta é uma das doenças com maior crescimento mundial. A diabetes prejudica o coração e pode levar o paciente a morte quando não tratada da forma adequada.

Como a diabetes afeta o coração?

O acúmulo de placas de gordura e coágulos no sangue obstruem as artérias. Sem oxigênio e sangue, o coração não funciona direito e entra em “pane”. Por isso, diabéticos têm duas vezes mais chances de sofrer um infarto.

Contudo, os sintomas costumam ser silenciosos em pacientes que possuem o problema, já que a doença também causa disfunção no sistema nervoso. Na verdade, o infarto apresenta sinais atípicos, como falta de ar e tontura em 20 a 30% dos casos.

Além disso, a diabetes aumenta a probabilidade de insuficiência cardíaca, AVC, entupimento dos vasos sanguíneos e aneurisma.

Outra doença rara que a diabetes tipo 2 pode acarretar é a cardiomiopatia diabética. Ela afeta o funcionamento do coração e causa insuficiência ao longo do tempo. Mas, nesse caso, o problema está ligado ao mau controle dos níveis glicêmicos.

Quando somado a outros fatores de risco, como obesidade, tabagismo, pressão alta e sedentarismo, a probabilidade é ainda maior. Portanto, pacientes com diabetes precisam de acompanhamento contínuo.

Além disso, sabia que, além de não entender como a diabetes afeta o coração, 7,7 milhões de adultos não sabem que tem o problema e outros 40 milhões têm pré-diabetes?

Os pré-diabéticos são pessoas com altos níveis de açúcar no sangue e com histórico familiar. Desta forma, têm alto risco de desenvolver a doença. Fique sempre atento a alguns sinais clínicos:

  • Sede e fome excessiva
  • Visão turva
  • Cansaço
  • Perda de peso
  • Vontade de urinar com maior frequência
  • Infecções frequentes, sobretudo as de pele
  • Perda de sensibilidade, ou formigamento, nos pés e nas mãos

O que fazer para prevenir doenças cardiovasculares

Como a diabetes afeta o coração, é importante tomar cuidado na rotina diária, de modo a evitar complicações. Este problema de saúde não tem cura, mas pode ser prevenido e tratado.

Mantenha uma alimentação saudável

Corte ou diminua o consumo de carboidratos, porque eles são transformados em glicose no sangue. Como há escassez de insulina no sangue, o nutriente não é metabolizado e fica acumulado.

Prefira alimentos ricos em fibras, como cereais e grãos integrais, frutas, legumes e verduras. Eles ajudam a eliminar o excesso de colesterol ruim do corpo e geram a sensação de saciedade, por isso ajudam a emagrecer.

Pratique exercícios físicos para evitar a obesidade

Todo mundo sabe que as atividades físicas fazem bem para todo o corpo! Ela evita problemas de sobrepeso e obesidade e assim, diminui a progressão de doenças do coração em até 58%.

Mas, aliado à prática contínua, é importante ter uma alimentação regrada, que pode ser recomendada por um nutricionista.

Já os exercícios devem ser feitos pelo menos três vezes na semana. O ideal é acumular cerca de 150 minutos semanais. Aproveite para fazer musculação, atividades aeróbicas, correr ou se dedicar àquela atividade que você sempre sonhou em fazer.

Evite o tabagismo

Assim como a diabetes afeta o coração por si só, o tabagismo também faz mal ao organismo, sobretudo quando associado à doença.

Quando combinado com a diabetes, ambos aumentam os riscos de problemas cardiovasculares, como o infarto, porque agridem e interferem no funcionamento das artérias. O ideal é tirar o cigarro da rotina e investir em hábitos mais saudáveis.

Faça exames periódicos

O mais importante é verificar como está seu nível glicêmico com frequência. Faça exames periódicos com um médico de confiança para ter certeza de que a saúde está em dia e balanceada.

Quem já tem diabetes só deve tomar medicamentos apenas quando forem receitados.

Cuide da sua saúde com a CenttralMed

Como dito anteriormente, os sintomas de determinadas doenças cardiovasculares são silenciosos. Portanto, a melhor forma de cuidar da saúde do seu coração é se prevenindo com a CenttralMed!

Com o programa Consultas do Bem, clientes têm isenção no pagamento de consultas com cardiologistas e clínicos gerais. Cuide da sua saúde com a gente! 

Não perca tempo e entre em contato com a CenttralMed!